sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Louco!



Louco! 

Por que dizes que tudo pode e, 
Quem não pode se sacode? 
Você vive e cauteriza a sua 
Mente e de repente nem sente 
A dor de seu semelhante! 
A suntuosidade não combina 
Com caridade, mas você se 
Embalou nos prazeres da 
Avareza sem se importar 
Com a pobreza que impõem a 
Sua realeza! Louco! 
Os prazeres que hoje te alucina 
Será a sua sina e um dia irá 
Padecer! 

O prazer emudece a alma e nuca 
Acalma a vontade de ter... 
A palavra do sábio afronta o poder 
De quem sem merecer viver 
Acredita piamente em uma 
Eternidade que na verdade é 
Pura vaidade e vai lhe lavar a 
Perecer! 
Louco, por que abominas as 
Sábias palavras do criador? 
Tu és louco por nunca partilhar e 
Nunca acreditar que hoje mesmo 
Ele pedirá a sua alma!          Paulo Franco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITURA

LEITURA

 
Real Time Web Analytics